Na mais recente newsletter da Castello Lopes Multimédia é possível ter um primeiro vislumbre do que vai ser a capa do DVD d' Os Contemporâneos. Extremamente atraente!

 

O DVD, que vem com um caleidoscópio de extras que inclui um bonito documentário onde pelo menos um dos argumentistas diz impiedosamente mal de várias coisas do programa, está a ser ultimado e estará nas lojas a tempo das compras natalícias, algures entre Novembro e Dezembro.

 

Entretanto, e naquilo que é um dos projectos mais ambiciosos / embaraçosos da minha vida, decidi aceitar o repto da Revista Sábado e escrever um artigo que tente descodificar esse deslumbrante enigma que são as mulheres começando por perceber como raio é que elas conseguem usar sapatos de salto alto. Dessa forma, a Sábado forneceu-me este par de sapatos, tamanho 44:

 

 

E com eles, acompanhado por uma equipa de imagem da Sábado, tenho estado a testar diferentes tipos de terreno, diferentes tipos de situação quotidiana... e depois, em casa, já com os pés de molho, escrevo as minhas análises sobre as várias experiências. As fotografias estão a ficar esplêndidas, mostrando números arriscadíssimos como... a descida de escadas. E não, ainda não caí.

 

Só digo uma coisa: é duríssimo. O meu respeito para as senhoras que usam isto. Mas também para os travestis - são homens, podiam perfeitamente não ter de passar pela dura e dolorosa prova que é andar com isto nos pés, e, no entanto, fazem-no. Como é que ainda há idiotas a chamá-los de "maricas"? Maricas é quem nunca meteu isto nos presuntos. Agora que o tenho feito (e irei ainda fazê-lo na RDP e nas gravações d' Os Contemporâneos, nos próximos dias), sinto-me, definitivamente, mais homem. Brevemente poderão ler todo o profusamente ilustrado artigo, numa das próximas edições da Sábado. A Sábado está a trabalhar também numa reportagem em vídeo que irá ser exibida no You Tube como complemento do meu artigo na revista.



Paradiso @ 15:48

Seg, 27/10/08

 

link
responder

Aqui o mal educadote até tem alguma razão no que diz. Não consigo perceber muito bem, comercialmente falando, esta política de disponibilizar gratuitamente os videos na Internet.
A Internet deveria ser um instrumento importante para promover um produto, disponibilizando por exemplo alguns sketchs de forma a "abrir o apetite", mas por todo o material parece-me um erro.
É que as pessoas depois já não têm que imperativamente ficar à frente da televisão para ver o programa, e obviamente a publicidade que a paga, baixando assim as audiências e consequentemente o seu valor para os anunciantes. Não me parece que a publicidade que está ao lado no site chegue para colmatar todas as perdas.
Já quanto ao DVD, é igual. Os coleccionadores e fans incondicionais, sim senhor vão comprar. MAs isso é uma minoria. Toda aquela massa de gente que até gosta da série, mas não é fanática, que provavelmente até compraria para mais tarde poder rever, não sentirá esse impulso pois sabe que se quiser rever um ou outro sketch um dia destes, basta ir à Internet.
Acho portanto que esta politica não permitir perceber o verdadeiro valor do programa nas audiencias e mata o DVD à partida.


Nuno Markl @ 16:23

Seg, 27/10/08

 

link
responder

Tudo está na net hoje em dia. Se não fosse posto no You Tube e na Sapo Videos pela RTP, alguém o faria. A BBC tem um serviço chamado iPlayer em que os espectadores britânicos podem ver todas as grandes séries um dia depois dos episódios irem para o ar. Na América o método é seguido por estações como a NBC nos seus sites. Ou seja - de um modo ou de outro, tudo vai parar à net. O DVD vale pelo objecto em si (haverá sempre quem o queira ter), pelos extras exclusivos, e porque ainda é uma experiência mais interessante pegar no disco e passar o DVD no ecrã da sala para ver com a família e os amigos. Não tenho dúvidas que é um risco algo romântico por parte da Castello Lopes editar Os Contemporâneos em DVD, mas já se sabe que nem eles nem nós ficaremos milionários com as vendas do dito. Mas ficamos contentes: para nós e para os fãs de verdade, é mais interessante ter um testemunho palpável e concreto do que foi a série do que contar sempre com a net.



jonasnuts @ 19:42

Seg, 27/10/08

 

link
responder

Caro Paradiso,

Aquela coisa de ser televisão a dizer quando é que eu consumo os conteúdos, já acabou.

EU decido quando é que quero ver um determinado programa/filme/série/jornal.

É esse o caminho, como se pode ver com o TIVO nos EUA e com o MEO em Portugal (O da zon não funciona bem).

Aquela coisa da escravatura da televisão, e dos horários pouco fiáveis esses, ainda), acabou-se para mim há uns anos. Séries e filmes é em DVD, Conan, Stewart, Leno e demais programas deste género, gravo com o MEO, ou vejo online :)




Conversetas
Clique aqui para entrar onde pessoas giríssimas se juntam em amena tertúlia.
Arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


1995:

 J F M A M J J A S O N D


1994:

 J F M A M J J A S O N D


1993:

 J F M A M J J A S O N D


1992:

 J F M A M J J A S O N D


Olhem para o que eu ando a fazer
Caderneta de Cromos - 2ª a 6ª feira, 8h45 e 9h45
(o clube de fãs no Facebook)

PRIMO - Sábado às 12 e Domingo às 23h00
(site do programa)

Tudo na Rádio Comercial
Pesquisar
 
Texto e cartoons © 2008 Nuno Markl
Design Patrícia Furtado